image

Eu andei pensando muito no que realmente queria escrever neste dia das mães.
No Dia das Mães

Este domingo, as famílias em todo o Brasil está comemorando o Dia das Mães. Eu vou estar fazendo o mesmo, reunindo-me com a minha própria mãe, minha mãe-de-lei, meus filhos. Mas este ano, eu não me sinto tão bem como costumei estar nos anos anteriores. Algo não está bem comigo. Para colocar meu sentimento em simples palavras: Eu estive pensando como o Brasil trata as suas mães, e eu estou chateada.

O Brasil não trata suas mães gentilmente.

Vamos começar com o nascimento. Embora o Brasil gaste dinheiro em cuidados médicos para mulheres grávidas e partos, ainda há muito o que se conversar “o nascer no Brasil” . Tenho visto um aumento nas taxas de mortalidade materna. Sem surpresa, as mães de baixa renda e mães que vivem na pobreza, que têm menos acesso a um bom pré-natal e maternidade,são a maioria das mulheres que morrem durante o parto.

. Mas a pobreza atinge mães brasileiras e seus filhos mais do que ninguém. A maioria dos lares monoparentais são mulheres. Mas aqui o número que me chocou é que mais de 27 milhões de crianças brasileiras vivem na pobreza.

Estes são os filhos de mães,mães como você ou eu. As crianças que nem sempre vão dormir com uma refeição decente em sua barriga. As mães que ficam acordadas,sabendo que seus filhos estão sofrendo. Não apenas algumas mulheres, as que você vê pedindo dinheiro na rua. Não apenas algumas centenas. Estas são milhões de mães, milhões de crianças, no seu país, no seu Brasil.

Foda-se se este texto não é aceitável no dia das mães. Isto não é sobre política. Não me importa quem está errado ou certo. Eu sou uma mãe. Não posso aceitar que milhões de crianças vivam na pobreza. Estou enojada com isto.

Comecei querendo escrever sobre minhas próprias lutas como uma mãe. Eu queria reclamar um pouco sobre as longas horas, cansativas, e dizer-lhe que tudo o que eu quero para o Dia das Mães é de algumas horas de nada. Mas quando eu comecei a pensar sobre minhas próprias queixas como uma mãe-o que eu quero dizer, eme dei conta,de que estas são exatamente as coisas que eu sou abençoada por ter e como sou uma mãe privilegiada.

A questão de políticas de licença maternidade de nossa nação, precisam ser revistas imediatamente. Como podemos nos considerar, tendo liberdade,quando nós, as mães dos jovens de hoje e do futuro de amanhã, não somos livres em tudo? Nós somos mantidos em cativeiro pelas restrições de nossas carreiras e severamente limitada pelas regras colocadas sobre nós quando se trata de desfrutar o tempo com nossos filhos depois de suportar os efeitos emocionais e físicas de parto, tudo sem muita escolha.

Enquanto eu tenho sorte de ter encontrado hoje,um trabalho que eu posso fazer em casa, eu percebo que não é uma possibilidade para a maioria. Nós podemos fazer melhor para nossas mães e nossos bebês, e eu gostaria que todas as mães pudessem ter o que eu tenho o privilégio de ter,

Eu penso na mãe que tem seu filho menor de 1 ano, e que o amamenta á noite, ainda não dormem durante a noite toda,mas de manhã logo ás 6 tem que estar em pé para começar a sua longa jornada, e ainda assim agradecer por ter um emprego, nesta crise que assola nossa nação.

Mães e filhos que vivem na pobreza, mães e filhos separador tão cedo, para manter o emprego.

Não estou dizendo que as minhas lutas ou as lutas de mães de classe média não são importantes ou menos reais. Não estou dizendo que eu não deveria reclamar sobre como estou terrivelmente cansada, ou como solitária a maternidade pode ser. Não estou dizendo que eu não mereço mais ajuda, mais flores, mais datas com meu marido, mais chocolate, mais massagens, mais férias.

Em última análise, qualquer classe, raça em todas as camadas sociais,todas as mães querem a mesma coisa. É simples: Queremos que os nossos filhos sejam saudáveis ​​e felizes. E os corações das mães são pesados ​​com esses desejos, porque não importa de onde você vem, a felicidade não vem facilmente. E mesmo com todo o dinheiro do mundo, ea melhor atenção médica lá fora, não é garantido a saúde.

Assim, para todas as mães, desejo-lhe um dia das mães com menos preocupação, menos conflitos. Desejo-lhe um dia das mães com mais silêncio, mais alguns momentos para descansar seu corpo cansado. Eu quero que seus filhos te encham de beijos, flores, café da manhã na cama, o que pode puderem,o que faz você feliz. Quero abundância para você no Dia das Mães, e cada dia.

Eu não posso ajudar, mais do que com minhas palavras. Mas eu quero um país mais suave, e mais generoso para as mães brasileiras.E não podemos esperar muito .Queremos mais respeito e assistência médica mais segura para mulheres grávidas e bebês; acesso mais fácil aos programas para as mulheres de baixa renda que realmente permitem famílias comer bem e muito mais. Muito mais.

Enquanto isso, as mães não estão esperando. Eles não podem. Eles estão fazendo o melhor com o que eles têm . As mães são corajosas, imperfeitas, e mais forte do que elas sabem. E seus filhos sabem disso melhor. O que quer que a vida lhes pareçam,seus filhos as vêem como as deusas ninjas, que são.
Mas, mesmo que nem sempre é suficiente, se você é uma mãe que vive na pobreza, se você é uma mãe sem comida ou abrigo. Beijos e respeito só pode ir tão longe,quando as necessidades básicas estão sendo atendidas.

Portanto, este domingo, estará sendo comemorando o dia das Mães em todo o Brasil. Eu vou estar refletindo sobre o seu amor, a sua coragem. Mas eu também estarei triste por muitas de nossas mães.