Mãe sozinha é aquela que não é compreendida, apoiada e incentivada

Mãe sozinha é aquela que não é compreendida, apoiada e incentivada

Das coisas que tem me feito continuar o que faço nas redes sociais, o apoio ás jovens mães, e ás demais mães é um deles!

Precisamos tanto de compreensão, e apoio quando temos um filho. Este momento delicado e único de ruptura emocional que acontece conosco.

Se eu fosse dar um único conselho a quem quer ajudar uma puérpera, seria: apóie, esteja do lado para ajudar, sem cobranças e dando espaço para essa mãe resolver as questões emocionais que vem á tona neste momento do pós-parto.

Sejam pacientes e doces com as recém mães, este momento é um dos mais delicados em nossas vidas.

Ser uma recém mãe implica em uma sensação de felicidade plena, misturada com amor e tristeza, tudo isto junto e ao mesmo tempo.

“…Precisamos reinventar um esquema antigo, mas com parâmetros modernos, sempre que haja um conjunto de mulheres criando filhos. Não importa quantas, já que uma só mãe não consegue criar uma criança. Mas cinco mães juntas podem criar cem crianças. O segredo está no conjunto, na solidariedade, na companhia e no apoio mútuo. Nenhuma mulher deveria passar os dias sozinha, com uma criança nos braços. A maternidade é fácil quando estamos acompanhadas. Não julgadas, nem criticadas, nem aconselhadas. Simplesmente junto de outras pessoas, e na medida do possível, junto de outras mulheres que estejam experimentando o mesmo
* momento.

Problemas com o sono do seu bebê? Clique Aqui., podemos te ajudar!

Quando as mulheres estão trocando conversas, brincadeiras, choros ou lembranças com outras mães, resulta muito mais leve permanecer com nossos filhos. No entanto, se estamos sozinhas, acreditamos que não somos capazes, e supomos que deveríamos deixar as crianças aos cuidados de outras pessoas para poder “ocupar-nos de nós mesmas”. Frequentemente não percebemos que o problema está na solidão de permanecer junto à criança. Não em nossa incapacidade de amá-los. Por isso, insisto: é responsabilidade das mulheres reconhecer que precisamos voltar a nos reunir, que se funcionamos coletivamente e dentro de círculos femininos, a maternidade pode resultar em algo muito mais suave e doce. E que uma “mãe sozinha” é aquela que não é compreendida, apoiada, nem incentivada, ainda que ela conviva com muitas pessoas. E “mãe acompanhada” pode ser uma mulher que não tenha alguém a seu lado, mas que, no entanto, conte com o aval de sua comunidade.” Laura Gutman
* ” Como diz o texto,”mãe sozinha é aquela que não é compreendida,apoiada,e incentivada”
*